Balanço da Black Friday 2019

2019

O comércio vivenciou na sexta feira, 29, mais um grande evento do calendário nacional de promoções: a Black Friday. Todo o setor de comércio, assim como o de serviços, ofereceram grandes descontos, e a data cumpriu seu objetivo, o de  aquecer o comércio e dar abertura à temporada de compras de natal.

Os dados relativos ao desempenho alcançado este ano já estão sendo divulgados. Segundo o Ebit/Nielsen Company, as categorias mais demandadas  neste ano foram Casa e Decoração, Cosméticos e Perfumaria, Eletrodomésticos,  Eletrônicos, Esporte e Lazer, Games, Informática, Livros, Moda e Acessórios e  Telefonia Celular. Estima-se que neste ano o comércio tenha faturado R$ 3,07 bilhões com a venda de 4,91 milhões de produtos e serviços.

O setor que ofereceu o maior desconto médio por produto foi o de games, com média de 14% na redução dos preços, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em segundo lugar ficaram os smartphones e celulares, que empataram com moda e acessórios, cujo desconto médio foi de 10%. Eletrodomésticos, eletroportáteis e informática aparecem empatadas em 3º lugar, com 9%.

Em termos de descontos nominais – aqueles que se referem a produtos específicos – as grandes vencedoras foram os SmartBands (relógios que monitoram os sinais vitais do usuário), que tiveram descontos de 26%. Na sequência, cafeterias elétricas, com 20%, e videogames, com 17%.

Segundo a Promobit, startup especializada em descontos e promoções, a promoção perdeu parte de sua força devido à antecipação da data para a  quinta feira, 28, feita por grandes varejistas com a campanha “A Black das Blacks”. Quem esperou pela sexta feira, no entanto, pôde obter descontos que chegaram a 57% em promoções de eletrodomésticos.  Já quem contava com a data para trocar de celular não foi tão feliz: a maioria dos aparelhos tinha descontos pequenos ou mesmo nenhum.

A Promobit constatou que o maior pico de ofertas reais às 22 horas. A  plataforma dispõe de um algoritmo de análise que apura os menores preços e suas variações nos últimos meses, de modo a checas se as promoções são de fato reais. Somados os dois dias, a plataforma avaliou 6.873 anúncios de produtos em promoção, mas apenas 3.663 desse total foram considerados como confiáveis, tendo realmente menores preços. Em relação às ofertas com quedas mais expressivas de preço, foram detectadas 1.028 pela Promobit.

O site Reclame Aqui também não ficou de fora da Black Friday. As respostas à pergunta “Qual foi sua impressão sobre os descontos da edição 2019 da Black Friday no Brasil?” incluíam mais de mil reclamações de consumidores na noite da sexta feira. A campeã de reclamações foi a B2W, marketplace responsável por lojas como as Americanas e Submarino.com.

Para 81,5% dos entrevistados, as expectativas não foram atendidas: 46,3% disseram que os descontos ficaram abaixo do esperado e 35,2% afirmaram que eles simplesmente não existiram. Outros 11,4% disseram encontrar descontos dentro do que esperavam e apenas 7,1% consideram que as ofertas superaram as expectativas..

E para você, empresário, como foram as suas experiências com a Black Friday e quais são as suas expectativas para o Natal?

ACMinas 

COMPARTILHAR:

COMENTÁRIOS:

Deixe o seu comentário!