Entendendo heat maps na sua loja ou sua página

No mundo dos negócios, o aumento das vendas é sempre um grande desafio. Existem várias formas de lográ-lo e várias delas já foram pauta aqui no Blog da ACMinas. Porém, hoje  falaremos um pouquinho sobre a experiência do usuário, seja na sua loja física ou na sua loja virtual. Convidamos você a descobrir como o comportamento e a experiência que ele recebe no contato com a sua empresa pode impactar nas suas vendas.

Mapa de calor na loja física: o que é e como funciona?

Com o auxílio de um software especial você terá um mapa de calor da sua loja, ou seja, terá informações sobre as áreas mais visitadas pelos clientes; os espaços percorridos até determinada seção; por onde eles saem; em quais áreas permanecem mais tempo; o que tem sido mais vendido etc. Assim será possível determinar com precisão quais são as áreas mais atrativas visualmente ou com melhores produtos na sua loja.

Além disso, você poderá identificar alguma possível dificuldade de passagem ou de visualização de um determinado produto. A correção de todos esses problemas pode representar uma significativa mudança na vendas, ou pelo menos, alavancar os números de um determinado setor que não estava recebendo a atenção necessária.

heat maps, mapa de calor

Organização da loja

A disposição dos produtos deverá ser pensada de acordo com as informações providas pelo mapa de calor. Uma das melhores táticas para vender mais é a organização inteligente dos seus itens.

O mapa de calor deve, inclusive, rastrear quantas pessoas e quanto tempo elas passam olhando uma determinada vitrine, por exemplo. Isso permite avaliar o grau de atratividade dos seus produtos e o tipo de organização que desperta o interesse dos consumidores.

Diversas estratégias podem ser montadas a partir do mapa de calor da sua loja física, e aqui vão alguns exemplos:

  • Colocar novos itens ou itens pouco conhecidos do seu público em apreciação logo ao lado dos mais vendidos, para que eles ganhem visibilidade;
  • Mapear zonas que sejam naturalmente mais atrativas na loja, por questões de espaço ou de design interior, e por consequência, organizar as sessões e os produtos de acordo com o que melhor atender ao seu planejamento de vendas, dando ênfase e destaque para os principais produtos;
  • Apontar zonas mortas na loja que demandam melhorias organizacionais, para que nenhum espaço seja desperdiçado;
  • O mapa de calor e as reorganizações dos seus produtos em acordo com o comportamento do cliente poderá indicar quais de seus itens são os mais e os menos atrativos quando contrastados, assim você pode realizar otimizações também dos produtos ou das embalagens deles.

Mapa de calor em lojas virtuais

Os famosos heat maps são ainda mais recorrentes e assertivamente aplicados no mundo on-line que em lojas físicas. O propósito de um lojista on-line, além das vendas, é claro, é ter uma baixa taxa de rejeição de seu site e um bom tempo de permanência de seus compradores. Isso vai ajudar no ranqueamento, que por consequência, atrairá mais visitantes e futuras vendas.

Para atingir esses objetivos, você precisa identificar o quão usável e interessante é a sua página e, para isso, também utilizaremos os mapas de calor. Existem diversas ferramentas que servem de auxílio para o design da experiência do usuário, e funcionarão observando primariamente o comportamento dos usuários da seguinte forma:

  • Rastreando cliques: registrar todos os cliques do seu visitante, assim você pode entender quais conteúdos e áreas do seu site estão mais visíveis e atrativas;
  • Rastreamento de rolagem: você pode registrar também a utilização da barra de rolagem pelo seu visitante, dessa forma, você pode entender em qual parte do seu site ele está se concentrando e passando mais tempo;
  • Rastreando movimento do mouse: aqui será registrada a movimentação do mouse, de forma que ele geralmente acompanha a sessão de leitura do cliente, o que também fornece informações valiosas sobre a usabilidade e os destaques do site.

Como mencionado anteriormente, outra informação preponderante é o tempo de permanência do cliente na sua loja virtual, no seu site ou no seu blog. Sim, há espaço para essas avaliações mesmo que o seu site não tenha finalidade comercial, e o tempo de permanência servirá para inferir algumas situações como: relevância do site e qualidade do conteúdo, tempo que o cliente leva para encontrar o que é de seu interesse e tempo gasto para realizar uma compra (em caso de lojas). Com essas informações é possível que você melhore seu site para obter melhores resultados.

O que é um teste A/B? Para que serve? Como utilizá-lo?

A/B são testes onde você muda apenas uma variável de um conjunto para que você obtenha uma resposta empírica dos resultados da estrutura modificada, não existindo margens para interpretações ou inferências, mas sim em dados concretamente mensurados. Ou seja, se você realiza um teste A/B com peças idênticas e apenas uma variável, terá uma resposta fatual sobre qual das duas versões funciona melhor no contexto em que você necessita.

Vamos a alguns exemplos bastante simples e corriqueiros: sabemos do efeito que as palavras ou as cores podem ter no cérebro humano, certo? Portanto, a simples mudança de uma frase ou da cor de um “call-to-action” (CTA) pode fazer uma grande diferença na geração de seus leads ou na quantidade de cliques que você ganha em uma página. Testes A/B podem ensinar quais os melhores CTA’s para suas landind pages, por exemplo.

Os testes A/B são mais do que uma forma de validar a eficiência da sua comunicação, eles são uma importante ferramenta de validação de hipóteses e servem para criação de manuais de boas práticas que geram boas conversões.

Portanto, supondo que você tenha uma dúvida sobre qual a melhor disposição de elementos para seus resultados, nada melhor que publicar duas versões com as variáveis diferentes e disponibilizá-las para a mesma segmentação de público, o seu público, e posteriormente avaliar o resultado de cada uma delas.

Supondo que você tem em seu CRM 1000 clientes cadastrados e deseja lhes enviar uma promoção com 2 CTA’s diferentes para descobrir qual o mais eficiente. O correto a se fazer, é enviar para metade deles um estilo e para a outra metade outro estilo, fazendo a medição da taxa de cliques. Dessa forma você saberá que tipo de botão funcionará melhor com seus clientes, qual a melhor cor, formato e texto a serem utilizados nele.

Como fazê-lo?

Basicamente o que você precisará fazer é criar duas versões da mesma peça para testar elementos que tragam uma melhor conversão para suas lojas, páginas, e-mails marketing, landing pages etc. Para entender como realizar um eficiente teste A/B pelo Google Analytics, confira o vídeo abaixo!

É possível realizar teste A/B off-line, na sua loja?

É perfeitamente possível! Como dissemos anteriormente, você pode mudar a disposição de alguns itens em uma loja física e ver como passa a ser o comportamento dos seus clientes. Mudar uma única prateleira de lugar pode fazer com que as pessoas passem a caminhar dentro da loja de forma diferente e se atentar a outras questões ou produtos.

Para isso, assim como no on-line, você deve fazer as trocas e manter os registros das mudanças nos resultados e comportamentos decorrentes delas para tirar suas conclusões.

Certo, agora você já tem maior compreensão sobre a importância dos mapas de calor e dos testes A/B. Gostaria de saber mais sobre esses assuntos? Deixe nos comentários!

COMPARTILHAR:

COMENTÁRIOS:

Deixe o seu comentário!